trilha

Todos os dias, bem cedinho, já estou na esteira ou na bicicleta. Climazinho ameno e as calorias dando “bye-bye”, criando a atmosfera ideal pra boa música.

Neste post de sábado, vamos curtir a meia horinha da trilha da esteira de hoje. Uma salada musical bem light no tempero e com qualidade nos ingredientes.

Abrindo, uma das melhores músicas do Hil St. Soul. PIECES é um r&b lindo e aqui aparece na versão extended que fiz porque os quatro minutos da original eram muito poucos. O tecladinho que abre essa canção e os backing vocals são harmônicos. Os vocais principais são de Hilary Mwelwa, nascida em Zâmbia e que se mudou para Inglaterra com cinco anos. Uma canção perfeita pra abrir qualquer pista…

Seguindo uma clássica de Olivia Newton-John. A LITTLE MORE LOVE foi lançada em 1978 e foi ranqueada pela Billboard como a décima sétima canção mais popular de 1979. A música bateu a posição de número 3 no Hot 100 americano… uma balada que lembro de curtir muito em rádio e nas festinhas da época. Ainda ouço muito… tem o gosto da época.

A terceira é uma canção deliciosa do Queen e que foge completamente ao estilo do que tocou em rádio da banda. COOL CAT foi lançada no ótimo disco Hot Space de 1982 e tinha sido escrita para ser uma participação de David Bowie no álbum… aliás, Bowie chegou a gravar a participação nos backing vocals, mas como não gostou do resultado, pediu pra que sua voz fosse retirada. Assim, COOL CAT teve todos os instrumentos gravados por John Deacon e a voz, claro, só de Freddie Mercury, num falsete lindo. Adoro essa música pelo estilo despojado e bem simples da produção.

Depois temos a versão mono pra FLASH-BACK com Dalto. Essa música foi o lado B do compacto de MUITO ESTRANHO, que fez o cantor estourar nacionalmente em 1982. FLASH-BACK foi gravada em 1975. A letra e a melodia são inspiradoras e chegaram a tocar em rádio no início dos anos 80, com o sucesso do cantor. Pra mim, essa “grudou” muito mais…

Tevin Campbell vem com BACK TO THE WORLD, numa versão minha, cheia de porções de instrumental… a produção dessa pérola é de Puffy Combs e tocou na WBLS como estrela da rádio. Fez parte do disco homônimo do cantor e marca a maturidade dele como intérprete.

A penúltima dispensa qualquer comentário porque é a maravilhosa versão symphonic jazz mix pra Incognito e ALWAYS THERE. Demais!

Fechando, mais outra nacional cheia de suingue e com o estilo que marcou toda uma década dos cariocas da Banda Black Rio. NOVA GUANABARA é muitíssimo bonita e tem um refrão com a cara da cidade do Rio de Janeiro. Essa é de um disco da banda lançado em 2002… primeira linha da música nacional!

TRILHA DA BICICLETAGEM (13-09-2014)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s