Sábado é o dia mais gostoso pra curtir uma bela pista de dança, com um monte de houses melódicos em versões raras. Vamos viajar então com meia hora de belíssimas músicas pra boate?

Abrindo, Sandy B e a lindíssima FEEL LIKE SINGIN’. Essa canção tem um gosto de Motown, mas essa versão traz muito overdub de voz e dos teclados. Deliciosa! Aliás, quem pensa que Sandy B surgiu em 1992 com essa preciosidade, se engana… A cantora teve disco lançado em 1977, e FEEL LIKE SINGIN’ é uma bela volta.

Seguindo, numa mixagem sutil e muito gostosa, a minha maior musa do início dos anos 90: CeCe Peniston. Aqui uma versão muito rara da clássica FINALLY. Nunca vou esquecer o comentário de Julinho Mazzei num dos Radio Flight’s dizendo que “hoje você liga o rádio nos Estados Unidos e na Europa e é um tal de CeCe Peniston pra lá, CeCe Peniston pra cá”… FINALLY é uma das melhores músicas feitas pra pista de dança que conheço. Tem energia e um belo arranjo vocal que demonstra todo o poder da voz de CeCe. Essa é uma faixa que deveria ser obrigatória pra quem tem ouvido!

A terceira é outra bela versão… DOLCE VITA foi lançada por Ryan Paris em 1983. A composição é de Gazebo, que a lançou num de seus discos da metade da década de 80, mas numa versão inferior à que Ryan Paris fez. Acredito que essa faixa seja um dos melhores exemplos de música que todos os anos ganha versão remix. Essa é a melhor remix, e foi feita por Ben Liebrand em 1990. O gosto da primeira vez que ouvi essa versão, no carro do DJ Celso, indo pra uma festa do DJ Jura na Boate Tio Zé, é inconfundível. Mas ainda consigo resgatar muito desta nosatlgia toda vez que escuto essa versão. O rap de Nasty Chat é incrivelmente lindo. Eu adoro!

Na penúltima faixa temos  Hall & Oates e a versão de Tommy Musto pra HOLD ON TO YOURSELF, que foi lançada em 1997. Gosto do clima dessa versão pois é bem underground e com o gosto de inacabada, muito ao estilo de Frankie Knuckles e David Morales. HOLD ON TO YOURSELF tem como um dos compositores Alan Gorrie da clássica Average White Band e ganhou um monte de versões, tendo inclusive feito parte de um concurso pra produção de novas versões à época. Entretanto, garanto que o single com as remixes de Frankie Knuckles é o melhor.

Fechando esse set, mais uma musa… Diana Ross com a versão de David Morales e Satoshi Tomiie pra UPSIDE DOWN, com deliciosas quebradas e muita equalização de voz. Essa versão foi lançada em 1994 num projeto que incluia versões especiais pra um monte de canções das décadas de 60 e 70 da cantora. Esse projeto foi apresentado em dois formatos: em CD e em vinil, com versões diferentes em cada formato. Em LP saiu em dois singles com vinil colorido em azul e em vermelho. Por sinal raríssimo!

Vamos balançar nesta sexta-feira chuvosa aqui em Aracaju? Então, clique no link abaixo e boa viagem!

MIX DE HOUSE BOM

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s