Eu gosto de rock and roll! E se for temperado com doses de música pop fica melhor ainda. Neste sábado vamos curtir um set com ótimas canções de pop rock de qualidade. São cinquenta e dois minutinhos e quarenta e cinco segundos de diversão…

Abrindo a regravação de DON’T STOP ME NOW, originalmente lançada pelo Queen em 27 de janeiro de 1979. É uma canção típica do pop que viria a tocar muito nas rádios no início dos anos 80 e tem os vocais em multitrack que eram marca registrada do Queen. Esta versão foi lançada em 2006 pelo grupo McFly e bateu o primeiro posto na Inglaterra. É uma trilha de rock no melhor astral.

Seguindo, uma ótima banda de Los Angeles chamada Foster The People e seu ótimo single de estréia PUMPED UP KICKS, que estourou em março de 2011. Gosto demais do arranjo dessa música, especialmente pelo fato de beber na fonte dos anos 90. O refrão é grudento e bom demais… Tem coisa nova com qualidade no mundo da pop music!

A terceira é uma de minhas bandas dos anos 2000 favoritas. O Maroon 5 também é de Los Angeles e lançou seu primeiro disco em 2002. Mas MAKES ME WONDER, que toca nesse nosso set, faz parte de seu ótimo segundo disco chamado It Won’t Be Soon Before Long, lançado em 2007. Aqui a ótima remix method mix, que também lembra as ótimas versões dos anos 80. MAKES ME WONDER ficou por três semanas no topo da parada da Billboard e foi o primeiro single do novo álbum. É pop rock da melhor linhagem…

Trio (sim, os mesmos que lançaram a clássica DA DA DA) aparecem com a divertida BOOM BOOM (ou BUM BUM, como também aparece titulada na Alemanha). Esse single fez sucesso no Brasil em 1983 chegando a sair em uma coletânea da Rádio Manchete FM.

Depois, uma homenagem póstuma à Amy Winehouse com uma remix de TEARS DRY ON THEIR OWN completamente em cima da linda canção de Eric Clapton CHANGE THE WORLD. Amy trouxe qualidade nos arranjos de suas canções e uma dose de influências da música negra americana pro rádio atual. Essa remix consegue emocionar pelos vocais de Amy e pelo arranjo já familiar da música de Clapton, que teve a produção de ninguém menos que Babyface.

Aí voltamos no túnel do tempo pra 1986 com o A-Ha e a tremenda doze polegadas de I’VE BEEN LOSING YOU. A virada de bateria que abre essa versão e a deliciosa guitarra base que fica a música inteira são clássicos de um tempo em que o rádio tinha uma mistura de qualidade. Produções de música pop faziam com que fosse mais fácil se emocionar. E I’VE BEEN LOSING YOU é um ótimo exemplo disso.

A sétima foi uma que toquei também no Playlist postado no sábado passado. Ney Matogrosso e PRO DIA NASCER FELIZ. Lembro que à época em que essa versão foi lançada ficava babando pelo arranjo da bateria nessa faixa. Pesada e muito dançante… Consegue ser melhor que a versão do Barão Vermelho. Pelo menos pra mim…

Oba! Depois de uma que adorava ouvir no rádio… Nazareth e LOVE LEADS TO MADNESS. Além dessa ser a melhor música do Nazareth na minha opinião, curto demais a guitarra e o arranjo vocal desa música de 1982. O Nazareth é da Escócia e foi formado em 1968 e lançou discos a partir de 1971. Essa foi trilha de novela da Globo e era obrigatória nas noites do início dos anos 80. Pra ser sincero, não gosto de LOVE HURTS, mas adoro LOVE LEADS TO MADNESS, que apenas saiu em compacto na Inglaterra. Coisa boa! Eu gosto!

A nona é a extended version pra uma das minhas canções e bandas favoritas dos anos 90. O New Radicals mostrava ser completamente influenciado pelos vocais clássicos do blue-eyed soul, mas fundiu com o rock e criou um estilo próprio. Seus discos são muito bons e devem ser comprados pra fazer parte da discoteca básica dos anos 90. YOU GET WHAT YOU GIVE fez de 1999 um momento especial. É uma canção mágica e que tem os inebriantes vocais de Gregg Alexander. E essa extended amplia tudo isso. Remix clássico… Ooh yeah!

No posto dez dessa sequência, mais uma clássica do Kid Abelha e Os Abóboras Selvagens. EDUCAÇÃO SENTIMENTAL traz nos vocais principais Leoni. É um rock que tocou muito nas nossas festinhas americanas na metade da década de 80. O solo de guitarra dessa faixa é muito gostoso…

A penúltima é com o Magazine e a divertidíssima TÔ SABENDO. O Magazine foi a banda liderada por Kid Vinil que era deliciosamente tosca, rude com uma simplicidade contagiante. Lembro de ouvir TÔ SABENDO e rir um bocado… Zoava demais meus amigos cantando a letra nos intervalos do Salesiano. Saudades maravilhosas!

Fechando, a versão longa pra TALK TALK com a ótima banda Talk Talk. Adora a bateria e o solo de piano dessa faixa… Na verdade TALK TALK foi lançada inicialmente em 1977 pelo grupo The Reaction, que tinha como líder o vocalista Mark Hollis do posterior Talk Talk. A faixa foi melhorada e relançada em 1982 no álbum de estréia. E toca muito lá em casa ainda hoje…

ROCK DE SÁBADO

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s