twilightlove

Essa é a semana do amor! Sexta-feira é o dia dos restaurantes, pizzarias e motéis lotados… Mas também é ótimo pra curtir algumas lindas canções de amor… Músicas que já embalaram muitos corações apaixonados e muitas noites solitárias à espera de uma ligação ou de um recado… Melodias que animaram muitas paqueras…

Nesta quarta-feira, antevéspera do dia dos namorados, nada mais oportuno que ouvirmos pouco mais que meia horinha de músicas românticas…

Logo de cara, uma de minhas lentas preferidas… Fez parte da trilha sonora  novela Baila Comigo, em 1980. Leslie, Kelly & John Ford Coley e COME BACK TO ME… Uma das melodias mais doces e românticas, cheia de detalhes bobos e deliciosos da letra. Que música linda! E serve pra qualquer lembrança…

Depois, uma preciosidade de Les Paul & Mary Ford… Essa dupla foi uma das principais fontes de inspiração dos Carpenters. Suas músicas datam dos ano 50, mas funcionam ainda hoje… A guitarra de Les Paul é melancólica e muito bonita. I’M A FOOL TO CARE é uma balada poderosa que faz a gente voltar a perceber como a simplicidade faz bem…

A terceira é uma das mais fortes canções de 1985… Jules Shear foi um dos melhores parceiros de Cyndi Lauper em sua fase áurea dos anos 80. Na metade da década ele lançou STEADY, que fez muito sucesso no Brasil e embalou muitas e nossas festinhas. Uma canção de amor com arranjo forte e compassado. A combinação entre guitarra e teclados é ótima e serve como uma luva pra os vocais ragados de Shear. Ainda consigo lembrar com bastante nitidez de noites românticas, pensando em alguém, embalado por STEADY… Bom demais! Essa música consegue resgatar muito do romantismo que perdemos com o tempo…

Coladinha, mais outra bela balada do DeBarge… Já comentei que adoro os vocais em falsete de El DeBarge? Pois é… Acho um dos falsetes mais bonitos… Nos arranjos da banda, funcionam perfeitamente. TIME WILL REVEAL saiu no mesmo álbum que tinha BE MY LADY, STAY WITH ME e a perfeita LOVE ME IN A SPECIAL WAY. Portanto faz parte de ‘quase’ um best of… A doçura de TIME WILL REVEAL pode ser melhor descoberta ao dançar coladinho. Sexta-feira pode ser um dia oportuno pra experimentar…

Jose Feliciano vem com LONELY TEARDROPS, em mais um de seus inspirados solos de violão. Pra quem não conhece Feliciano, ele fez parte do staff da Motown e tem parcerias com artistas como Minnie Riperton. Em se tratando de pop, Jose Feliciano está uns dois níveis a mais. LONELY TEARDROPS é suave e tem todos os ingredientes pra justificar seu sucesso. Tem também a cara das canções românticas do início dos anos 80…

E por falar em Motown, em seguida temos a maravilhosa WHAT DOES IT TAKE (TO WIN YOUR LOVE FOR ME) com Jr. Walker… Lançada em 1967, essa canção tem diversas regravações, sendo uma das melhores a de Santana. O arranjo de sax e os vocais fazem de WHAT DOES IT TAKE um hino aqui em casa. A letra é ingênua, mas é deliciosa de ser cantada… I tried, I tried, I tried, I tried

A sétima é uma raridade! Bernard Edwards, um dos componentes originais do Chic, lançou em 1983 um álbum excelente chamado Glad To Be Here. O disco tinha ótimas canções com arranjos inspirados num tipo de soul music moderna pra época. Nesse nosso set, vamos curtir DON’T DO ME WRONG, que traz nos vocais ninguém menos que Jocelyn Brown. Maravilhosa!

E já que estamos com uma raridade, que tal trazermos mais outra? Stephen Bishop fez ótimas baladas… Estourou com ON AND ON e IT MIGHT BE YOU, mas SEND A LITTLE LOVE MY WAY é um caso à parte… A canção é inspirada numa música chamada WHAT YOU WON’T DO FOR LOVE, sucesso de Bobby Caldwell em 1978. Os arranjos de teclado e violão, além dos vocais, todos são deliciosamente datados. O refrão consegue criar uma atmosfera romântica da melhor qualidade. O mais impressionante é que não se conseguem mais fazer melodias com essa qualidade. Ainda bem, pois elas não funcionariam com toda a efemeridade que os sentimentos têm hoje em dia… Ainda bem que pudemos viver tudo isso e ainda temos sensibilidade pra lembrar do gosto…

Fechando, uma sobra de estúdio do álbum Thriller de Michael Jackson… A bela FOR ALL TIME, que mostra mais uma vez que aquela criatura desbotada que temos atualmente se trata de um modelo pessimamente acabado de Michael, que, após o estrondoso sucesso de Thrriller, preferiu ficar recluso, escrevendo canções tolas pra seu clone gravar. FOR ALL TIME é uma ótima lembrança… Estamos fechando em 1982!

Love, love, love… Clique no link abaixo e baixe!

32 MINUTINHOS DE AMOR

Frase do Post: O amor é quando a gente mora um no outro. (Mário Quintana)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s