handsoflove

Não sei se acontece com todo mundo, mas existem momentos em que a vida parece exigir mais do nosso fôlego… São aqueles instantes em que a música tem uma força bem maior… Nestes últimos meses, tenho resgatado grandes canções que pareciam perdidas nas areias do tempo… E neste post gostaria de dividí-las com vocês na primeira big hour de 2009.

Essa minha versão 3.9 ainda continua com os sentimentos de trinta e tantos anos atrás… E as melodias ajudam nessa viagem! Essa sexta-feira vai ser cheia de belíssimas canções de amor… The love big hour!

Outro dia estava catando coisas no You Tube e me deparei com o clip de um dos temas românticos do filme Stealing Home com Jodie Foster e Mark Harmon. Suave e muito no estilo das produções de David Foster, em AND WHEN SHE DANCED ele divide os vocais com a belíssima voz de Marilyn Martin. O sabor intimista dessa pérola é perfeito pra que retomemos o gosto das paixões que alimentaram nossas vidas… Estamos em 1987, e parece que foi ontem!

Coladinha, Paul McCartney & The Wings e MY LOVE! Essa é perfeita e eu conseguiria falar horas sobre ela… A letra tem passagens de pura poesia… My love does it good! Paul e suas baladas geniais… Essa é de seu primeiro disco solo, logo após sair dos Beatles, e tem um incrível arranjo de cordas… Mas o melhor são seus vocais apaixonados, que ainda conseguem resgatar muito amor…

A terceira é outra belíssima balada feita por um roqueiro… Alice Cooper lançou I NEVER CRY na segunda metade da década de 70… E de lá pra cá, eu nunca mais consegui tirar ela da vitrola onde toco todas as minhas lembranças… Sempre que ouço a guitarra de I NEVER CRY fico imaginando quantos corações conseguiram perceber a sua sutileza… Ela é de um tempo onde amar parecia mais intenso e as pessoas tinham mais orgulho disso… Hoje a vida está muito mais ágil, cheia de tecnologias que nos fazem perder o gosto do simples… Mas músicas assim ainda conseguem!

Depois, uma das mais lindas músicas lentas dos anos 80… Uma de minhas favoritas, que fala sobre o tempo… Esse que nos escraviza tanto, mas que também nos traz os flashbacks… The Alan Parsons Project foi uma das bandas que mais baladas importantes teve em minha vida… Só que TIME é muito especial. Foi trilha de novela e é de uma harmonia ímpar. Não consigo imaginar as noites românticas sem essa música… O arranjo de teclado é perfeito e as vocalizações também. TIME foi feita pra envelhecer como o melhor vinho: o tempo!

Logo em seguida vem um tesouro perdido do Wham! LIKE A BABY é de 1984 e tem uma das mais lindas introduções que já ouvi. O solo de guitarra e os keyboards são divinamente casados… Foi uma das melhores baladas que tive a oportunidade de dançar… E, é claro, não tinha como deixar de me apaixonar pela minha parceira, suave e cheirosa!

A próxima… Uau! É Gap Band! YEARNING FOR YOUR LOVE! Tem cheiro da Boate Saveiros! Tem gosto de meia luz! Notem o teclado que parece tocado nas nuvens… A guitarrinha que acompanha toda a música… Amor da melhor qualidade! E por um precinho que não existe…

Na virada da meia hora inicial de mais uma big hour do amor vem Beth Nielsen Chapman e a maravilhosa WALK MY WAY de 2001… Eu sou alucinado pelo refrão dessa música principalmente por ter um gosto dos anos 80 como quase nenhuma música desse novo século conseguiu. A voz de Beth é uma uva! WAK MY WAY é romantismo moderno com swing e sensibilidade… A viagem é garantida!

Na oitava pista de nossa sequência, Brand New Heavies e uma balada de seu disco de 1997… AFTER FOREVER é sofisticada e com muito alto astral. Tem romantismo mais classudo, regado a um bom drink ao luar. É linda e com cara de noite boa… Toca bastante nas minhas pick-ups…

E eis que vamos curtir a negritude com classe do Blackstreet! Lembro de quando tive a chance de ouvir o disco desse grupo… Fiquei fascinado com os vocais e a produção muito melódica… I WANNA BE YOUR MAN é um docinho! O refrão não é brincadeira… E no final tem um vocalzinho infantil delicioso. Mais uma prova de que a ingenuidade faz bem ao amor!

A décima é Blue Magic! Sim! Um dos maiores grupos da década de 70 cantando uma das mais lindas baladas de todos os tempos. SIDE SHOW é clássica em todos os sentidos… Arranjo… Letra… Época… Vocais… Tudo é perfeito! É uma canção sufocante, cantada em um tom crescente que parece tirar o fôlego. Essa música tem gosto apurado como quase que a década de 70 produziu em termos de amor. É difícil encontrarmos uma balada com uma suavidade como a de SIDE SHOW. É uma de minhas favoritas… Consegue trazer os anos 70 de volta. Com o gosto bom…

Vamos continuar ainda nos anos 70 com um de seus melhores representantes… Os Commodores e seu front man Lionel Ritchie fizeram trabalhos marcantes durante os anos 70… Baladas inesquecíveis e muitos funks clássicos… Aqui vamos postar uma de suas menos conhecidas, mas lindíssima… SAIL ON é deliciosa e tem aquele gostinho datado que faz um bem danado. A percussão que fecha o arranjo é demais… Sail on sugar!

Em seguida, Men At Work e mais uma clássica, não somente de seu repertório, como das belas canções oitentistas. IT’S A MISTAKE tem um solo de guitarra de abertura que é uma maldade… E como se não bastasse, ele ainda é tocado por quase toda a faixa. A obra do Men At Work é ímpar… Somente quem viveu aquela época pode ter uma noção de como era gostoso poder ouvir coisas assim no rádio… Linda e ainda muito viva na memória de muita gente!

A penúltima é uma de minhas mais ouvidas músicas de Daryl Hall & John Oates… Foi de seu ótimo disco de 1990 e é também sufocante. AIN’T GONNA TAKE THIS TIME é muito romântica e tem uma interpretação forte de Daryl… A letra tem preciosidades como there are enough lies in the world, you don’t need mine! A primeira parte, só com piano e voz, é muito bonita… I guess I’m gonna breakout!

Fechando, Basia, a ex-vocalista do Matt Bianco, e sua voz marcante na deliciosa COME TO HEAVEN, de seu disco de 1989. Os vocais e os backing vocals são lindíssimos. Fiquei apaixonado pelo arranjo e o solo de sax do meio da faixa. É incrível como a música ficou pior… Apesar de ainda achar que se produzem belas canções, é inegável que o ‘molho’ azedou com o tempo. Mas, como tudo tem sempre um lado bom, a lembrança dessa época parece ter um gosto melhor.

Quer saborear então essa big hour do amor? A primeira de 2009… Clique no link abaixo e enjoy!

THE LOVE BIG HOUR (A PRIMEIRA DE 2009)

Frase do Post: As primeiras cartas de amor são enviadas pelos olhos. (Provérbio Francês) 

Um comentário sobre “A vida não pára pra nada… Ainda bem que a música está sempre presente! Então, vamos curtir nossa primeira big hour de 2009?

  1. Caro Ed,

    Mais uma seleção genial sua. Não há quem não lembre boas coisas ouvindo musicas como estas.
    Um abraço.

    Victo

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s