Fechando esses quatro especiais com um monte de grandes remixes, neste domingo vamos curtir o último módulo, com quase 29 minutinhos e meio de versões que valem uma máquina do tempo, de volta à década de 80…

Abrindo, Bruce Springsteen e rockadíssima DANCING IN THE DARK, numa versão que estremece até aqueles que não gostam muito de dançar. Esta blaster mix foi feita por Arthur Baker, que trabalhou com muita gente boa e produziu discos clássicos. O clip desta canção é muito divertido e fez ela ser muito executada em 1984. O single saiu com três versões, incluindo a ótima dub version. As versões de Baker, aliás, sempre trazem ótimos efeitos instrumentais e vocais, e caracterizaram muito fortemente a década de 80…

Na sequência, uma das mais tocadas em 1982… Steve Miller Band fazia um tipo de rock muito moderno pra época, com ótima produção e arranjos muito elaborados. Isto fazia com que a banda conseguisse agradar a muitos tipos de público… ABRACADABRA é uma lembrança de como a música que fazia sucesso em rádio era diversificada, sem perder a qualidade… Aqui, temos a 12” mix inteirinha.

A terceira é um dos reggaes que mais sucesso fizeram… REGGAE NIGHT, com Jimmy Cliff, foi um fenômeno de pistas e rádio pelo Brasil. Bem humorada e muito positiva, a canção chega a ser boba, mas é muito gostosa. Esta remix, rara por sinal, e como não poderia deixar de ser, traz os deliciosos efeitos de overdub, muito peculiar deste ritmo musical. Estamos em 1983.

A penúltima é uma das que mais curto, pela produção e pelos vocais maravilhosos de Yarbrough & Peoples! DON’T STOP THE MUSIC foi lançada em 1980 e, de lá pra cá, é uma das mais ouvidas (e cantadas) lá em casa. Trata-se de uma canção com uma produção do grande Rick Gianatos, que remixou muita gente boa como Shalamar e Latoya Jackson. Adoro o arranjo de teclados e as vocalizações em tom infantil de DON’T STOP THE MUSIC, apesar de ter certeza que o grande valor dessa música é a combinação de vozes entre Calvin Yarbrough e Alisa Peoples. Mais uma clássica…

Fechando, Michael Sembello e a dançante MANIAC. Sembello escreveu esta canção inspirado pelo filme de William Lustig de mesmo nome, e que contava a história de um serial killer. Foi um dos maiores sucessos da trilha sonora do filme Flashdance, tendo, inclusive, sido indicada ao Oscar. Esta versão remix fez a festa de muitos DJ’s, frequentou muitas programações de rádio em 1983 e foi uma febre para quem praticava ginástica aeróbica nas academias da época.

Agora clique no link abaixo pra poder ouvir todas essas músicas maravilhosas em versões que não se ouvem por aí…

AS MAIORES REMIXES DE TODOS OS TEMPOS (OVERDOSE – PARTE 4)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s