mixer.jpg

Eu já devo ter dito antes que, quando comecei a compartilhar minhas emoções musicais na Internet, não imaginava de encontrar tanta gente como eu… Gente que sentia as mesmas coisas e tinha a mesma imagem de todo o romantismo que música boa impregna na gente…

Acabamos de passar de  20.000 cliques neste blog e garanto a vocês que me emociona saber que tantas pessoas ainda sentem o prazer que sentiam ao ouvir grandes canções de 20 ou 30 anos atrás… E isso é mágico!

Sempre fico pensando no quanto a música marca nossas vidas… De várias formas, claro… E o mais curioso é que sempre me surpreendo com o poder que uma determinada canção ocupa num dado momento em minha vida.

Existem aqueles períodos em que uma determinada canção romântica gruda… Outras horas vem um house bem melódico… Ou um rock anos 80 com um toque de soul lá pelo meio… Não importa ‘quando’, mas o fato é ‘como’!

Tenho um registro mental de milhares de músicas… Canções de uma época em que eu sequer havia nascido, mas que parecem familiar demais! Esse é o poder da música… Seria o que poderíamos chamar de magia!

Eu consigo me transportar sem problemas pra onde quer que a melodia me remeta… Sem qualquer restrição. A verdade é que a sensação é muito boa… Seria o truque de nos teletransportarmos?

Outra coisa deliciosa… Muitas vezes uma canção de amor nos traz a sensação de que conquistamos alguém, ainda que seja apenas uma possibilidade… O gostoso é que o sentimento é forte e, em vários casos, nos move a tomar uma atitude, que produz um resultado bom ou não… E depois, bem depois, nos proporciona uma maravilhosa lembrança.

Muitos hits dançantes melhoram bastante o meu humor, fazendo com que até perceba as luzes estroboscópicas de uma pista de dança brilhando na minha cabeça…

Certamente isso representa um tipo de magia que acomete a todos nós! Uns com intensidade mais insana, e a outros com algumas pequenas borras… Mas é certo que a música já emocionou a todos nós… Porém, alguns têm a sorte de estarem SEMPRE infectados por essa mágica que faz o dia chuvoso ficar lindo, ou outro ensolarado ficar completamente nublado.

Música é a maior de todas as dádivas… É o presente divino pra seres tão abstratos como somos nós…

Ainda hoje estava lendo uma resenha sobre o novo disco do genial Paul McCartney… Nele o autor fazia uma ressalva muito interessante sobre a mudança na visão de hoje e de ontem de quem produz discos.

Os álbuns eram pensados como um todo… Os Beatles (aliás, preciso preaparar um especial com versões especiais e raras deles em nosso blog), por exemplo, faziam um disco pensando nele como uma grande colcha de retalhos, onde cada faixa tinha sua peculiaridade, mas, ao mesmo trempo, estava conectada à que a seguia…

Atualmente a modernidade da ‘era download’ (da qual orgulhosamente somos testemunhas) faz com que cada faixa seja pensada individualmente, se resolvendo em si mesma, em diversos casos. Eu curto as duas formas, pois em ambas quem ganha é a sensibilidade humana que se molda à sua necessidade…

É mais um sinal dos tempos, que cria novas formas de se apaixonar por música…

Então, vamos decolar pra mais um incrível show?

Em nosso segundo especial ao vivo, comemorativo aos nossos 20.000 cliques, vamos ter Simply Red, Hall & Oates, Crowded House, Huey Lewis & The News, Jocelyn Brown, Kenny Loggins & Michael McDonald e Talk Talk… Showzaço! E o ingresso é o clique no link abaixo!

I hope you enjoy the performances!

SHOW DOS 20.000 CLIQUES DO BLOG

7 comentários sobre “Agora já passamos dos 20.000 cliques… Então, que tal curtirmos mais um show exclusivo do blog?!

  1. Amei a sua seleção foi um verdadeiro presente, como todas as outras, eu sempre entro as sextas feiras para ver a novidades e hj depois de passar o dia assistindo jogos do pan no Maracana eu me depararo com esta maravilha de seleção musical, Parabens Felicidades.

  2. Maravilha Edward!!!! Grande Jocelyn Brown! Aliás…eu sonho em produzir um show com Jocelyn Brown,Chaka Khan,Aretha Franklyn e Shirley Bassie! Todas…juntas…lá no Vaticano! Na praça…um show contra a PEDOFILIA no mundo! Garanto…não sobra uma vidraça inteira com as vozes dessas DIVAS depois do evento!

  3. The best Ed, raridades , valeu !!! obrigado , e a propósito como anda o Radio Flight ??? , Dance Nights , e outras gravaçoes exclusivas de rádios que sei que você tem ???? , até mais , brother .
    Reinaldo Lima

  4. Caro Ed,

    Não sei se você tem noção do “mal” que faz encontrar alguém com memória musical igual ou (como no seu caso) muito superior a nossa, rs…
    Eu chorei ao escutar o som aqui no meu micro, hehehe, demais! demais! demais! muito bom mesmo, é uma máquina do tempo maravilhosa, cada uma das músicas, tem seu momento, uma história na vida de quem escuta.
    Dentro de alguns dias entro nos “enta” (quarenta) da vida, (ou de vida) e escutar estas músicas me traz lembranças maravilhosas dos meus 14, 15, hehehe, “festa dançante”, etc.
    Que viajem!
    Muito obrigado mesmo!

  5. Ainda,

    Agora abusando de sua memória, há dois “bolachões” que não saem da minha memória, sobre os quais nunca mais tive qualquer referência, mesmo aqui na Internet.
    Um se chamava “Romantic Black Music” e tinha clássicos do Soul norte-americano. Um disco que embalou várias das “festas dançantes” de minha adolescência (era um disco de meu irmão) e nunca mais vi nenhuma sequência tão gostosa para se dançar abraçadinho com aquela gatinha que povoa os sonhos de todos nós.
    Outro é um “Remix” (era o nome da coletânia, só isto: Remix, e se não me engano, da Som Livre), só de músicas nacionais como Fagner, RPM (loiras geladas), e outras que não consigo me lembrar agora. O que me chama a atenção é a sequência das músicas, tudo se encaixava muito bem, e os efeitos estavam no “ponto certo”, nem exagerados, nem superficiais.
    Se tiver alguma referência sobre estes dois, me dê um toque, valeu?!
    Muito obrigado (de novo) !
    :-)

  6. Olá Ed, acabei de chegar…rs

    Já estou curtindo, muito bom. Por falar em Simply Red, me lembro direitinho a descrição do meu amigo que foi ao show, na época HolyoodRock em São Paulo. Veja a responsabilidade do grupo que até momento ninguém conhecia direito, logo após o show deles terio o show do Duran Duran, imagina só, todo mundo esperando DURAN…e derrepente entras esse tal de Simply Red, bom, segundo meu amigo o inicio do show do Simply Red teve um toque a parte, não me lembro qual era a música mas a primeira introdução da música teve o toque de um corneta ou clarinete, palco todo escuro e o foco da luzo somente sobre o artista tocando. Meu amido disse que foi espetacular, todo mundo observando o cara tocar e derrepente entra o som, aí foi que foi, todo mundo curtil até o final. Não é mole não, segurar a onda antes de uma banda que já era de grande sucesso. É isso ái, eu tenho o primeiro LPP do Simply Red e outros CDs, inclusive pude vê-los mais para frente no Holyood Rock com o brasileiro tocando na banda Heitor TP.

    Valeu, abraço,

  7. :-)) é o que eu digo, neguinho pra ser bom mesmo tem que tirar a profa final ao vivo.
    Estou na faixa Jocelyn Brown, que que isso, canta muito ao vivo. Veja só o instrumental, sem comentários tem que ouvir e tente comparar com a atualidade, não existe mais isso.

    Valeu

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s